Google+ Followers

terça-feira, 18 de setembro de 2012

|JÚLIO CALDAS| CIRANDA NA REDE 20.09.2012


Um comentário:

Fanzine Episódio Cultural disse...

ANJO NEGRO
Como um relâmpago
Ela entrou em minha vida,
Tão inesperadamente como saiu.

Não me deixou rastros
E nem carta de despedida,
Meu anjo negro retornou às estrelas.

Suas asas cobriram-me,
Seus lábios devolveram-me a vida.
Retirando-me o gosto amargo de viver,
Meu anjo protegeu-me
Pousando em meu coração.

Meu anjo negro retornou às estrelas
Deixando-me órfão
Para abraçar o meu/seu vazio.

Agora sou um prisioneiro sem cela
Que, ao ser despertado pela luz da manhã,
Busca refúgio ao final do dia
À espera do retorno
Que a noite nega-se a permitir.

*Do livro (O ANJO E A TEMPESTADE) do escritor Agamenon Troyan
SKYPE; tarokid18