Google+ Followers

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Fabiana Cozza chega em Salvador


É com grande alegria que tenho o prazer em divugar o show "Quando Céu Clarear" da cantora paulista de alma baiana, que encanta e impressiona o público por onde passa... FABIANA COZZA, uma voz inesquecível!. O show será no TOM DO SABOR, às 22:00 no dia 05/12/09.
Produção: Flávia Motta - 87553220

Encontro de Compositores em Salvador


Aprendendo a fazer máscaras


(PARA MELHOR VISUALIZAÇÃO - CLIQUE NO CARTAZ)

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Sábado (28/11/09) com Juliana Ribeiro


Show Juliana Ribeiro - Jequitibar Café- Varanda do SESI - às 22hs (em ponto) - R$: 10,00

Neste show serão reunidas no repertório canções do seu EP, lançado este ano nos teatros Soteropoiltanos junto com as canções do show "De Areia" feito pela artista em 2007/2008.

Sua marca registrada não poderia falar, e as histórias sobre a música brasileira, compositores e intérpretes vem a tona no palco de maneira lúdica e interativa.
A trajetória do Samba continua sendo sua tônica, que além de Lundus , Batuques e Sembas Angolanos, a artista trara a matriz musical do sudeste através dos Jongos da Serrinha - Rio de janeiro.

Um divertimento inteligente que agrega públicos diferentes com faixa etária variada, num lugar agradável e conceituado em Salvador.

Projeto Choro Rock no Teatro do Sesi do Rio Vermelho

Caros amigos, o multi-instrumentista Júlio Caldas, convida todos os amigos e apreciadores de boa música para assistir à unica apresentação do Projeto Choro Rock no Teatro do Sesi do Rio Vermelho, no dia 27 de Novembro (Sexta Feira), às 20h e com entrada de 10 R$ e 5 R$.

Trazendo o chorinho no formato elétrico a banda é formada por:
Guitarra Baiana e Bandolim - Julio Caldas
Baixo - Cláudio Diolu
Violão - Durval Caldas
Violão de 7 Cordas - Bruno Rodrigues
Bateria - Robert Mão de Ouro

terça-feira, 24 de novembro de 2009

O INDIGNADO

Monólogo com o ator Frank Menezes


Sucesso inconteste do diretor Fernando Guerreiro, O Indignado, já em seu segundo ano em cartaz, retorna, após breve recesso, com temas novos a provocar indignação ao comediante Frank, que lança provocações inéditas contra a crônica cara-de-pau, dissimulação, falta de vergonha e de educação de algumas rodas sociais, políticas e econômicas, sempre tratando de assuntos emergentes na sociedade.
O texto de base da peça foi construído por Cláudio Simões em parceria com Djaman Barbosa, a partir de proposta do próprio ator, que atualiza os temas abordados em cena, a partir de notícias veiculadas na mídia.
Entre os temas levados ao palco estão as contradições da política nacional e internacional; a velocidade do mundo moderno e ansiedade de acompanhar os avanços tecnológicos; falta de consciência ecológica; insegurança, medo e violência nas cidades grandes; falta de educação e cordialidade nas relações sociais; busca obsessiva por juventude e valorização exacerbada da aparência; culto às celebridades instantâneas e busca desenfreada pela fama; além de tratar sobre os modelos de relacionamento, paquera e sexo na vida de hoje.

Serviço:
• Datas:  27, 28 e 29 de novembro (sexta a domingo)
• Horário: 20h
• Preço: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia)
• Classificação etária: 16 anos
• Duração: 1h30
• Realização: Canto Claro Produções

Juliana Leite convida:


Gerônimo e Banda Mont Serrat


Todas as terças, sempre às 19:30, na escadaria do passo - Ladeira do Carmo - Centro Histórico
GRÁTIS

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Absoluta com Marcia Andrade


Segundas, 20 h. De 16 de Novembro a 07 de Dezembro - R$ 20
Tom do Sabor - Rua João Gomes, 249. Rio Vermelho. Tel. 3334-5677

Com texto escrito sob medida pelo ator e diretor Ricardo Castro, a atriz Márcia Andrade lançou no dia 16 de novembro a peça Absoluta!, onde interpreta uma atriz que pela primeira vez vai estrear um espetáculo solo especialmente escrito para ela! Misturando ficção e pitadas autobiográficas, o texto fala com humor e poesia dos limites entre a vida pública da atriz, em cima do palco, e o turbilhão de emoções pelo qual passa em sua vida particular, diariamente, antes de entrar em cena.
O texto foi escrito por Ricardo Castro - que também assina a direção da peça - a partir de flashes da vida da própria Márcia Andrade. Acrescido de altas doses de imaginação, resultou no que ele considera uma "ficção biográfica". "A peça fala de assuntos comuns a todos nós, como a morte e a superação, mas com abordagens que só personalidades fortes e divertidas como a da própria Márcia podem nos ajudar a enxergar", define Ricardo, que com Absoluta! dá seguimento ao projeto Solo Fértil, onde dirige atores em monólogos escritos por ele.

domingo, 22 de novembro de 2009

Evento: Orquestra Fred Dantas

                                                       
No dia 23 de novembro, o Maestro Fred Dantas entrará em cena para apresentar a sua Orquestra no Largo Pedro Archanjo, às 20h. Último de um ciclo de quatro shows temáticos, este será uma homenagem ao mito da Jovem Guarda: Roberto Carlos. Para o show intitulado Eu, Roberto Carlos e as Baleias, a Orquestra Fred Dantas preparou um repertório com arranjos instrumentais e de voz com base na obra do aclamado compositor. Para o Maestro Fred Dantas, homenagear Roberto Carlos era algo inevitável. "Roberto Carlos está completando 50 anos de carreira e eu estou completando 50 anos de idade, portanto Roberto é uma constante na minha vida. É inevitável fazer referência a ele", conta Fred. Nos vocais, além de Raquel Almeida, cantora oficial do grupo, estarão diversos convidados como o cantor Zeu Antoneli e a cantora Mara Borges.

Evento: Orquestra Fred Dantas
Data: 23/11/2009
Local: Praça Pedro Arcanjo
Endereço: Pelourinho
Horário: 20h
Valor: Gratuito.

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Novo Projeto de SAMBA em Salvador


Participação especial: Samba das Moças

SAMBA DA IGREJA
COMEÇA DIA 23/11 (TODAS SEGUNDAS-FEIRA) ÀS 20h
ESPAÇO CULTURAL DA BARROQUINHA - PRAÇA CASTRO ALVES
(AO LADO DO ESPAÇO UNIBANCO DE CINEMA)

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Semana da Consciência Negra

Intercâmbio entre a Bahia e o Benin promove uma série de atividades culturais em Salvador



PROGRAMAÇÃO COMPLETA NO LINK ABAIXO, ACESSEM:

20 de Novembro - Por Trás do Pano


quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Seminário Quinto Compasso do Movimento do Samba

O Seminário Quinto Compasso do Movimento do Samba discute nesta edição a “Participação feminina no samba da Bahia” com presença e depoimentos de mulheres famosas e anônimas que são compositoras de samba; cantoras de samba; sambadeiras, musicistas, enfim mulheres que promovem o samba em Salvador e Recôncavo Baiano. Durante o seminário faremos uma homenagem aos sambistas que integraram a Escola de Samba Juventude do Garcia, em especial a ala feminina, pois a referida escola completa neste dia 50 anos de sua fundação.
Promovido pelo Centro Cultural e Social Nelson Rufino o evento acontecerá no dia 24 de novembro de 2009, das 14 horas às 19 horas, no Teatro Sesc Senac- Pelourinho, em Salvador – Bahia, com entrada franca e doação de 1kg de alimento.

Maiores informações pelos telefones:
71 3244-9639 / 81426823 / 3264-7732 / 8889-7732
e-mail: ccsnelsonrufino@ig.com.br

"Sobre Flores no Asfalto" - Teatro Vila Velha




Falar de questões do ser humano na voz de mulheres. Essa é uma das propostas do espetáculo Sobre Flores no Asfalto Quente dirigido por Fábio Espírito Santo que teve inicio no dia 12 de novembro no Cabaré dos Novos do Teatro Vila Velha. Trazendo em seu elenco as atrizes Luciana Comin, também autora do texto, Mariana Moreno e Jussara Mathias, a peça permanece em cartaz até dia 04 de dezembro às quintas (20h) e às sextas (18h). O ingresso custa R$16 e R$8.

Em cena, trajetórias, dramas pessoais e passagens da vida de 09 personagens - Carmem, Samira, Ema, Nete, Meire, Nora, Tia, Lurdes e Sonia - vividas por apenas três atrizes, que brincam um jogo de troca de papéis, grande diferencial do espetáculo e um brilho a mais para os que estarão assistindo.
Além das atuações, o cenário giratório e a dramaturgia - com grande influência cinematográfica e formato de cenas curtas intercaladas - também são coerentes com a proposta inicial das realizadoras do projeto: investigar a multiplicidade. De possibilidades, referências, funções, intenções e interpretações. Contrariando uma primeira impressão, as questões abordadas no palco não se restringem ao universo feminino, mas àquelas que afetam todo ser humano, seus anseios, frustrações e medos.
Como metáfora para esta universalidade, estão recorrentes cenas em banheiros, “lugar onde todos são iguais e ninguém é melhor do que ninguém, lugar onde as coisas mais íntimas ficam expostas”. Sobre Flores no Asfalto Quente trata de temas corriqueiros com sensibilidade, colocando luz sobre a vida comum para ressaltar o incomum e o belo das personagens, vistas em qualquer cidade.

Peça: Sobre Flores no Asfalto Quente
Período: de 12/11 a 04/12
Local: Cabaré dos Novos - Teatro Vila Velha
Horário: quintas às 20h e sextas às 18h
Ingresso: R$16 e R$8
Direção: Fábio Espírito Santo
Elenco: Luciana Comin (autora), Mariana Moreno e Jussara Mathias

CLÉCIA QUEIROZ EM DOSE DUPLA

Interpretando grandes pérolas do nosso SAMBA, a cantora, atriz e dançarina CLÉCIA QUEIROZ, navegando entre charme, sensualidade e muita malandragem irá nos presentear com a sua voz e diversidade performática, além de estabelecer um diálogo constante com a platéia convidada a divertir-se e a dançar com ela.

21/11/09 (Sábado) às 18:00 - Show "SAMBA DE ROQUE" - Clécia Queiroz
Tempero Forte - PRAIA DO FORTE
Evento: IV Festival de Gastronomia / I Festival de Arte e Cultura
Local do Show: Loja Vivire da Vila - Praia do Forte/Ba
Horário: 18:00
GRÁTIS
























21/11/09 (Sábado) às 21:30 - Clécia Queiroz "CANTA SAMBA"
Jequitib'ar (Varanda do Sesi / Rio Vermelho)
Horário: 21:30
Couvert artístico: R$ 12,00























Produção Executiva | Assessoria | Divulgação:
Janaina Costa (71) 88329352 / artista.cleciaqueiroz@gmail.com
Apoio: Michele Pinheiro - Ecletique Comunicação.Moda.Consumo

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

ESPETÁCULO - FOME



     O espetáculo “Fome” em 2007 participou do Festival de Teatro de Ipitanga, sendo indicado nas categorias: Melhor espetáculo, melhor direção, melhor autor, melhor atriz, melhor iluminação e melhor trilha sonora. Recebendo os prêmios de: Melhor Direção e Melhor Atriz.
      Em cena dois personagens expõem conflitos internos e necessidades humanas, usando como base a fome, situação que desencadeia outros problemas, como criminalidade. A estrutura da dramaturgia propõe uma viajem ao mundo dos sonhos, uma mistura de ficção e realidade.
      Toda ação se dá no mesmo ambiente, um lixão. O lugar e o tempo são indefinidos, provocando uma sensação de instabilidade no público. Por ser um espetáculo “de situação e não de acontecimento” são usadas imagens no lugar de fatos.
      Na peça, as personagens conversam obsessivamente enquanto procuram saciar sua fome, por mais que eles se alimentem nunca é suficiente. A procura é comunicada através de imagens banais, que revelam a necessidade humana de saciar sua “fome”, seja ela qual for. O conflito consiste basicamente no prolongamento infinito desta procura.


FICHA TÉCNICA
Autor e Diretor – Leandro Rocha.
Preparação de Atores – Marcos Oliveira.
Elenco – Luis Falcão e Marli Souza.
Figurino – Leandro Rocha e Marli Sousa.
Iluminação – Marcos Oliveira.
Operador de Luz – Marcos Oliveira.
Cenografia – Leandro Rocha, Marcos Oliveira, Luis Falcão e Marli Souza.
Pesquisa Musical e Trilha Sonora – Leandro Rocha.
Edição Musical – DJ - M.Jay.
Operador de Som – Leandro Rocha.
Elaboração de Projeto – Leandro Rocha e Marcos Oliveira.
Fotografia – Rafael Martins.
Design Gráfico – Vinicius Couto e Leandro Rocha   
Assessoria de imprensa – Donminique Azevedo
Produção – A Companhia de Teatro O Cidadão de Papel.

* Prezados Leitores,
A CIA CIDADÃO DE PAPEL, tem como característica marcante a discussão de problemas como a fome, desemprego, distribuição de renda, criança em situação de rua, preconceito racial e outros problemas sociais, indico o espetaculo para conscientizar e enriquecer as criticas sociais da população em geral. 
"Quem sabe faz a hora não espera acontecer" - Espero por você, a mudança começa com arte!   

domingo, 8 de novembro de 2009

Tânia Tôko apresenta espetáculo Nú Buzú


Retratar o cotidiano das pessoas que utilizam o transporte público para ir e vir. Esse é o objetivo do espetáculo Nú Buzú, que será apresentado no Largo Pedro Archanjo, dia 16 de novembro às 20h. Quarta montagem do projeto “O Negro Na Cena”, que tem como principal idealizadora a atriz Tânia Tôko (Ó Paí Ó), Nú Buzú faz parte da programação do Pelourinho Cultural, programa da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia.
O espetáculo conta com humor a história de duas mulheres que travam um diálogo durante um percurso do ônibus. Tendo como foco a solidão das pessoas que buscam o apoio e o conselho de desconhecidos em viagens urbanas, Nú Buzú dá um toque cômico à falta de contato com o outro que, segundo a autora, caracteriza o caos da vida moderna.
Para Tânia, o espetáculo não deixa de ser baseado em experiências pessoais, pois foi nesse ir e vir da vida urbana e dos compromissos diários que ela realizou suas observações. “Enquanto artista, foi nas minhas idas e vindas dentro dos ônibus que eu percebi como este era um universo rico para se observar as relações humanas”, afirma. Nú Buzú, primeiro trabalho profissional de Tânia como dramaturga, busca também alertar a população, com humor e de maneira descontraída, para os riscos da falta de contato humano que existe hoje em dia. “Eu acho que atualmente as pessoas vivem muito sozinhas. Acho perigosa essa coisa do contato apenas através de Orkut, MSN… As pessoas precisam olhar no olho do outro, amar mais o próximo. Minha intenção com o Buzú é falar disso, dessa carência de amor”, afirma ela.
Tânia, que é graduada em Licenciatura em Teatro pela Universidade Federal da Bahia, conta que a arte-educação sempre fez parte da sua vida. “Com 13 anos eu já ensinava. Dava banca em casa para a galera lá da Cidade Baixa. O meu gosto por dar aula aflorou junto com o meu lado artístico”, diz Tânia. Ela idealizou o Projeto “O Negro Na Cena” há 10 anos, com a finalidade de incluir efetivamente o artista negro no mercado de trabalho e construir, através de pesquisas, uma dramaturgia onde o ator negro e a personagem negra estejam também incluídos.
O elenco de Nú Buzú conta também com a participação de Meire Margarete, que vive na trama a cristã Márcia Regina e do ator Lyu Árison, que também contracenou com Tânia em Ó Paí Ó, no papel do travesti Yolanda. Lyu representa o homossexual Babadinho Quevara, responsável por dar um toque de humor ao espetáculo.

SERVIÇO:
Espetáculo Nú Buzú
Quando: 16 de novembro, 20h
Onde: Largo Pedro Archanjo, Pelourinho
Quanto: Gratuito
Fonte: http://www.pelourinho.ba.gov.br

Semana CULT é no Pelô

SEGUNDA - CORTEJO AFRO

O axé e a animação continuam subindo as ladeiras do Pelô com o Cortejo Afro que realizará apresentações durante as segundas-feiras de novembro (09, 16, 23 e 30), no Largo Tereza Batista, sempre às 21h. O grupo mistura influências africanas a batidas eletrônicas, estilo batizado por eles de música afro-baiana. Caracterizado pelo seu alto-astral e por figurinos exuberantes que exaltam a beleza negra e encantam a plateia, o Cortejo Afro garante sacudir o Pelourinho. "Vamos mostrar um pouco do que fizemos no verão passado e inserir também parte do repertório do carnaval de 2010", explica Alberto Pitta, presidente do grupo. Os vocalistas do Cortejo esse ano são Marquinhos Marques, Valmir Brito e Cláudia Costa e o tema do bloco no próximo carnaval será 2010, Uma Odisséia Africana
Praça Tereza Batista (Pelourinho) - Às 21:00h - R$: 20,00.


TERÇA - GERONIMO

Toda terça-feira ele sobe ao palco com a competentíssima banda Mon't Serrat e faz a alegria de brasileiros e turistas de todo o mundo. O fenômeno musical das escadarias da igreja do passo no centro histórico em Salvador já vai para o oitavo ano. Quando você for a Salvador dê uma passada por lá e curta o melhor da música produzida por esse maravilhoso músico Geronimo.
Escadaria do Passo (Centro Histórico) - Às 19:00h - Grátis


QUARTA - AFRICANTAR














Resultado de pesquisas musicais desenvolvidas na Escola de Canto Popular da professora e cantora Ana Paula Albuquerque, Africantar propõe um mergulho musical na história e na ancestralidade afro-brasileira. No repertório, releituras contemporâneas de canções originárias principalmente da década de 60, com destaques para o grupo baiano Os Tincoãs e para os Afro-Sambas de Vinicius de Moraes e Baden Powell. Africantar contará ainda com a participação mais que especial de do cantor e compositor Mateus Aleluia, o único integrante do grupo Os Tincoãs, e que será homenageado durante os shows.
Theatro XVIII (Pelourinho) - Às 20:00h - R$ 5,00


QUINTA - MÁRCIA SHORT
















A cantora Márcia Short apresenta no Theatro XVIII, o show Axé Acústico. Interpretando grandes sucessos do ritmo da axé music, musical lançado na Bahia, numa formação acústica e inovadora.
No show serão cantadas músicas que permeiam e identifica o sucesso dos 25 anos do Axé, em um formato acústico, inovador e ousado. No palco Márcia será acompanhada pelo Produtor Musical Adson Santana, que assina a Direção Musical e Artística do espetáculo, além de um baixista, três violões e três percussionistas. O show é um convite para ouvir as outras facetas da cantora e a um passeio prazeroso pelos 25 anos de Axé Music.
Theatro XVIII (Pelourinho) - Às 20:00h - R$ 5,00


SEXTA - O CRAVO E A ROSA



















O espetáculo o Cravo e a Rosa promove o encontro de dois dos maiores gênios da cultura e da Arte brasileiras, Machado de Assis e Chiquinha Gonzaga. Com texto de Cláudio Simões e direção de Roberto Lúcio e a bela interpretação das atrizes Aícha Marques e Evelin Buchegger, que focam em cena a relação entre homens e mulheres, a partir de personagens de alguns contos de Machado e algumas modinhas de Chiquinha Gonzaga, valorizando a leveza, o humor, a visão crítica e refinada desses dois grandes artistas sobre as tensões entre o feminino e o masculino e as situações divertidas e reveladoras que ainda acontecem entre os gêneros. Com música ao vivo e pequenas histórias encenadas, um delicado e engraçado painel da alma brasileira e é compartilhado com o espectador, celebrando nossa inteligência e nossos sempre renovados jogos de sedução.
Theatro XVIII (Pelourinho) - Às 20:00h - R$ 5,00

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

MAM - BA convida para a exposição "Pérolas Imperfeitas" - David Glat


Afrobatá na Varanda do Sesi - Rio Vermelho


08 de Novembro - Domingo às 18:00
Jequitibar (Varanda do Sesi) - Rio Vermelho - Salvador/Ba
Couvert artístico: 8,00
Informações: 88155448 Bianca Araújo (Produção)

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Conferência Territorial da Região Metropolitana

GOVERNO DA BAHIA PROMOVE CONFERÊNCIA PARA DISCUTIR A CULTURA BAIANA



-----------------------------------------------------------------------

Participantes da IIIª Conferência Municipal de Cultural de Salvador manifestaram o que pensam sobre a forma como a CULTURA vem sendo conduzida, Confiram:
Carta Aberta de Repúdio à Política Cultural de Salvador

Nós, ativistas culturais, reunidos nos dias 21 e 22 de outubro de 2009, no Hotel da Bahia, participantes da terceira Conferência Municipal de Cultura de Salvador, das discussões do Eixo I – Produção Simbólica e Diversidade Cultural, vimos através desta exprimir o nosso repúdio à forma como vem sendo conduzida a política cultural no município.
É clamor geral a criação da Secretaria de Cultura do Município, bem como seus meandros, a saber, Plano Municipal de Cultura, Fundo Municipal de Cultura e Sistema de Cultura, que venha institucionalizar a cultura no município. Segundo o senhor Leonel Leal, chefe de gabinete do Prefeito, não há previsão de implementação da Secretaria de Cultura nem de seus desdobramentos na pauta da Prefeitura.  Essa medida tem gerado atraso à primeira capital do país, uma cidade essencialmente cultural, que alardeia esteticamente sua diversidade, sem, no entanto, valorizá-la com ações práticas.  Portanto estamos aqui, em forma de protesto, pedindo “Secretaria Municipal de Cultura Já!”. Só assim saberemos que a nossa cultura tem sua força reconhecida e que o poder público está assumindo seu papel de fomentador e mantenedor dessa cultura.
Em outras áreas de fundamental importância governamental as verbas são categoricamente usadas, tendo que às vezes abrir a toque de caixa subsídios extras. Daí vem o nosso principal questionamento, porque para a cultura, esse bem fundamental, ou por ora, mercadologicamente um ótimo produto, não há essa coesão no repasse das verbas? É sabido que o orçamento anual aprovado pelos vereadores para a cultura foi de 11 milhões dos quais somente 3 milhões foram repassados, como produzir cultura com menos de um terço do orçamento anual previsto? Parar o setor seria a solução? Talvez seja a melhor maneira de dizermos basta! Vamos corrigir esse déficit de repasse de recursos! Vamos colocar esses 7 milhões nas mãos de quem produz cultura no município! Que estamos cansados de ser usados e de promover uma Salvador que subsiste disso e que nada faz pra bonificar com justiça esse nosso amor pelo nosso povo e formação, pela nossa cultura!
Na segunda Conferencia foram aprovadas uma serie de propostas e até agora nenhuma foi posta em prática. Então se convoca uma nova conferencia num intervalo de dois anos e vamos continuar reivindicando as mesmas coisas que não são atendidas? Esse é o nosso mote! Estamos cansados de formular propostas de políticas culturais sem efetividade, de darmos luz a cego e virarmos estatísticas nessa ciranda desencontrada! É o momento do poder público deixar de pensar na cultura como status apenas mercadológico e passar a respeitar os que são pilares desse respeito às individualidades ancestrais, nós os ativistas da cultura. Então essa é a nossa única proposta: que sejam postas em prática todas as propostas que já foram votadas. Essa é também uma forma de respeito! É por isso que convocamos todos os participantes da III Conferência de Cultura e todos os militantes de cultura do município a unirem-se a esse movimento, assinando nosso abaixo assinado e reproduzindo esse documento-manifesto em todas suas redes sociais e midiáticas.  Como dizia Chaplin: "Não devemos ter medo dos confrontos.  Até os planetas se chocam e do caos nascem estrelas."
Quem sabe faz a hora não espera acontecer! 
EIXO I - Produção Simbólica e Diversidade Cultural